Ninguém é tão grande que não possa aprender, nem tão pequeno que não possa ensinar. Esopo

MODELOS: Parecer Descritivo do Aluno

Siga nossas Redes Sociais

Parecer Descritivo do Aluno: o que o professor precisa saber.

O Parecer Descritivo do Aluno: Segundo Hoffmann (2000), significa estabelecer uma relação teórico/prática sobre as vivências, os avanços, as dificuldades, oferecendo subsídios para encaminhamentos, sugestões e possibilidades de intervenção para pais, educadores e para o próprio aluno.

O registro constante permite uma observação mais fundamentada sobre os avanços dos alunos, revelando a trajetória da aprendizagem (o que aprenderam, como e o que falta aprender), estabelecendo pontos de chegada para cada período de avaliação.

Parecer Descritivo do Aluno

Antes de mais nada, vamos lembrar que:

  • Cada aluno é único e diferente. Pareceres iguais pressupõem alunos iguais;
  • O parecer descritivo deve complementar aquilo que foi registrado na página de habilidades. Portanto, não transcreva-as;
  • Precisamos ter um olhar inter e transdisciplinar. Portanto, vale abranger todos os campos do saber que de alguma forma se sobressaem no aluno. Mas não deixe de registrar especialmente, a Língua Portuguesa e a Matemática;
  • Lembre-se que o parecer descritivo é um documento que será utilizado na confecção do histórico escolar do aluno. Portanto, cuidado com as expressões pejorativas, julgamentos ou ambiguidades;
  • Principalmente para os alunos do Ciclo I de aprendizagem, registrar o nível de escrita.

Desafios do professor ao fazer o Parecer Descritivo

  • Prestar atenção em todos os alunos e em cada aluno;
  • Reunir o máximo de informações possíveis sobre o aluno, tanto no contexto individual quanto nas suas relações com o meio;
  • Considerar os instrumentos de avaliação;
  • Priorizar as produções;
  • Explicitar o desenvolvimento do aluno, considerando os aspectos sociais, cognitivos e psicomotores;
  • Priorizar os aspectos cognitivos e comportamentais;
  • Vincular o parecer à proposta pedagógica, aos planos de estudo e aos planos de trabalho;
  • Indicar estratégias para a superação das dificuldades;
  • Apontar à participação, a interação, a colaboração;
  • Refletir profundamente sobre a ação educativa;
  • Despir-se de concepções sócio afetivas e emocionais sem desumanizar-se.
LEIA MAIS EM:   Plano de aula: sua importância para a aprendizagem do aluno

Atenção para os pontos

  • Registros de avaliação exigem exercício do professor:
  • de prestar atenção nas manifestações dos alunos (orais e escritas);
  • de descrever e refletir teoricamente sobre tais manifestações;
  • de partir para ações ou encaminhamentos ao invés de permanecer nas constatações.

O que o professor não deve fazer no Parecer Descritivo do Aluno

  • Listar apenas algumas habilidades aleatoriamente sem uma conexão;
  • Enfatizar apenas as habilidades que o aluno ainda não adquiriu, aparentando muitas vezes, que o “problema” é irreversível.

1 – “o aluno não conhece”, “não sabe”, “não realiza”, etc…

SUGESTÃO: Substituir por “ainda não conhece” ou “precisa desenvolver” ou “será necessário trabalhar”

O que o professor deve fazer no Parecer Descritivo do Aluno?

  • Abordar questões COGNITIVAS que revelam a observação ou compreensão do aluno em seus estágios de desenvolvimento;
  • Analisar as possibilidades do aluno se desenvolver, de ir além naquela habilidade ainda não adquirida;
  • Descrever o desenvolvimento próprio de cada criança destacando seus avanços e conquistas;
  • Expor as necessidades e intervenções a serem feitas durante o processo de ensino-aprendizagem.

Parecer Descritivo do Aluno: O que é preciso saber?

  • Que habilidades e conhecimentos foram trabalhados com o aluno?
  • Quais os avanços que o mesmo vem demonstrando nestas áreas?
  • Apresenta alguma área a ser melhor desenvolvida?
  • Que sugestões você oferece neste sentido?
  • Atividade? Jogos? Leituras? Que trabalhos você vem realizando junto aos alunos?
  • Como o aluno se refere ao seu desenvolvimento neste período?

Redigindo o Parecer Descritivo do Aluno:

  • Levar em conta os destinatários;
  • Utilizar linguagem cuidada, clara, simples, precisa e adequada ao público;
  • Considerar o caráter oficial do documento;
  • Observar ortografia, concordância e formatação;
  • Nomear os pareces;
  • Evitar palavras diminutivas;
  • Utilizar verbos e expressões que indiquem processo; Utilizar linguagem cuidada, clara, simples, precisa e adequada ao público;
  • Evitar contradições;
  • Evitar comparações;
  • Ser coerente.

 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Deixe uma resposta

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.